segunda-feira, 6 de julho de 2009

Uns dormem, outros dormem e a maioria só pensa em dinheiro.


O Michael morreu. Já são quase duas semanas de manchetes depois dos praticamente outros 50 anos de muitas outras. Testamento, cancelamento de shows, corpo pra cá, corpo pra lá... E agora mais essa de cerimônia cheia de personalidades para o velório. 90 minutos de transmissão mundial. Uma linda homenagem que está custando por volta de US$ 137,5 (R$ 270) a US$ 999 (R$ 1,9 mil) para quem quiser estar presente no evento. Uma quantia pequena para quem é fã de verdade.

P. morreu. Uma manchete no jornal local dizia que o menino era morador de rua e estava sem sua família quando morreu na sarjeta sem nada para comer. De 2 a 3 minutos são gastos para ler a matéria do jornaleco. De 1 a 2 reais são gastos para comprar a informação. Uma quantia razoável por um pedaço de papel, sem soluções.

Os valores estão nos seus lugares. A importância dos fatos faz todo sentido. O jornalista escreve por dinheiro. O sucesso vem em primeiro lugar e a preocupação social é coisa de gente chata que gosta de fazer os outros pegarem no sono. Seria o cúmulo da sonolência jornalística dar mais importância a uma criança que morre de fome do que ao ídolo do pop... Ironia...

Talvez por isso, a Era do Gelo 3 bate recorde enquanto os documentários sobre problemas sociais que eu nem fiquei sabendo do nome sofrem para serem exibidos nos cinemas. Culpa de quem? Minha, tua e de toda a corja que acha que é jornalista.

2 comentários:

  1. "Seria o cúmulo da sonolência jornalística dar mais importância a uma criança que morre de fome do que ao ídolo do pop..."

    Faço das tuas, minhas palavras.

    ResponderExcluir